A novinha safadinha Tatiana

Meu nome é Ivo e o que vou contar agora aconteceu em abril de 2005, eu tinha 19 anos e minha colega Tatiana, 18. Tatiana é uma mulher maravilhosa, peitos fartos redondinhos e uma bunda e umas coxas de matar qualquer um. Eu sempre fui apaixonado por ela, certo dia resolvi chama-la para sair, só precisava de coragem, eu não queria apenas leva-la para passear, queria mais…
Chamei ela para ir a uma festa de amigos, churrasco, piscina, cerveja… Ela aceitou e assim que o final de semana chegou, já estava super ansioso. Busquei ela em casa e fomos direto para a festa.

Chegamos e nos acomodamos, tomamos umas cervejas, brincamos, conversamos. Ela aparentemente já estava super a vontade e eu não conseguia tirar os olhos daquelas coxas… Mas quando eu levantei os olhos ela tava me encarando, minha fixa caiu, eu estava olhando demais e isso já parecia ser estranho, fiquei com vergonha, mas logo passou. Ela puxou sua cadeira se sentando ainda mais perto de mim e sussurrou em meu ouvido “perdeu algo aqui?” Eu disse que na verdade tinha achado alguma coisa, ela sorriu e me desafiou dizendo que era para eu ir pegar o que havia encontrado. Cara, deu vontade de levantar aquela sainha e comer aquela bucetinha, mas eu me segurei e perguntei a ela se gostaria de ir para outro lugar, ela perguntou se eu tinha camisinha e eu disse que sim, então ela topou. Segurando em sua mão, cheguei até meu amigo que era dono na casa e pedi seu quarto “emprestado”, ele como um bom camarada liberou.

Fomos pra o quarto, fechei a porta. Tatiana falou que tinha reparado que eu olhava para ela o tempo todo, e eu respondi que ela tava muito linda com aquela roupa. Ela viu que fiquei de pau duro só por estar ali a sós, e me perguntou “eu te deixo excitado?”, avancei nela como resposta e começamos a nos beijar. “Eu quero te comer, Tati”, disse a ela cheio de tesão, sua resposta foi dada com sua mão entrando em minha cueca agarrando meu pau, então eu tirei meu calção e a cueca e ela tirou a blusa e levantou a minissaia, tirou a calcinha dela que estava quente e molhada que nem a xaninha. Eu comecei a chupar aquela buceta com voracidade (que grelinho gostoso!!!) e ela gemia e dizia pra eu enfiar a cara na xana molhada dela.

A novinha safadinha Tatiana

Eu perguntei se ela não preferia minha rola e ela disse “claro!”.
Ela se deitou de bruços na cama e arreganhou as pernas. Aquela visão quase me fez gozar ali mesmo, mas eu consegui colocar a camisinha e atolar meu cacete duro naquela buceta maravilhosa, caralho que buceta apertadinha e molhada! Eu bombava e chamava ela de minha puta e ela metia mais e mais!!! Mas eu queria gozar naquele cuzinho redondinho que tava olhando pra mim e sem nem pedir licença botei a cabecinha de uma vez, ela deu um grito que eu pensei que alguém ia ouvir! Aí ela falou entre gritos e gemidos que nunca tinha dado o cu e que tava doendo, aquilo me excitou mais ainda.

Perguntei se era para parar e ela respondeu que não, disse que poderia continuar que ela aguentava. “Eu quero sentir tua porra no meu cuzinho virgem”, aquilo para mim foi o sinal verde, eu atolei toda minha rola naquele cu perfeito e cavalgava naquela morena gostosa e a gente gemia e gritava, eu dava uns tapinhas no bumbum de Tati e alisava o clitóris dela e ela gemia e dizendo que iria gozar e eu disse que também! Até que chegou o grande momento, puxei ela pelo cabelo pra juntinho de mim e disse que ia encher o cuzinho gostoso dela com minha porra quente e foi o que fiz, gozei gostoso dentro dela ou melhor, da camisinha.

Passamos alguns minutos, eu em cima dela com o pau ainda guardado no cu de Tatiana, em silêncio. Depois eu ainda dei uma mamada no peitinho redondinho dela, nos vestimos e combinamos de foder de novo, só que em um lugar mais tranquilo, de preferência em minha casa. Ela disse que tinha adorado dar o cu pra mim e que seu cuzinho ia ser sempre meu. Eu me senti o cara mais importante do mundo. Voltamos para a festa como se nada tivesse acontecido, mas meu amigo já havia contato para os moleques que eu tinha ido para o quarto com uma gata. Ela ficou toda sem graça, então pedi para que parassem.

Nos sentamos de novo e voltamos a tomar umas batidas. Levei ela para casa e depois desse dia, nossa transa era frequente, seu cu que no primeiro dia era apertado, já estava mais acostumado a receber minha rola todo final de semana. Aquela safada só não engravidou porque começou a tomar remédios, eu sempre enchia sua buceta e cuzinho de porra. Ficamos no sexo casual por um bom tempo, mas nada dura para sempre né…

HeterossexualNovinhas

Contos Relacionados

Um comentário sobre “A novinha safadinha Tatiana

  1. Foi bom de mais,o seu amigo é que estragou o dia da mina, tds na festa achando que ela era a maior putona.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *